segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O QUE É SER CRISTÃO?!!?...




Em um dicionário li o seguinte significado para o termo cristão: "o que recebeu o batismo e professa a religião cristã". A partir desse significado, percebe-se que não significa grandes coisas se dizer cristão. Por essa perspectiva, é somente um termo religioso, não se trata de atitudes práticas. Eu pude identificar alguns tipos de cristãos. Em qual desses perfis você se encaixa?

- Alguém que nasceu em uma família de tradição cristã (católica ou protestante) e que, por isso, se considera cristão, porém não freqüenta nenhuma igreja, nem tampouco lê a Bíblia ou ora com freqüência.

- Alguém que nasceu em uma família de tradição cristã (católica ou protestante) e que, por isso, se considera cristão, freqüenta uma igreja religiosamente, sem no entanto ter um encontro real com Cristo, acreditando que ir a igreja aos domingos lhe garante salvação.

- Alguém que acredita em Jesus Cristo como Filho de Deus e Salvador da humanidade, participa ativamente de uma igreja, mas não deixa a mensagem da graça de Cristo modificar a sua vida, tendo, por isso, uma vida cristã estagnada, sem evolução, sem transformação, seria o morno na fé.

- Finalmente, alguém que recebeu Cristo como Senhor e Salvador da sua vida de fato. Não apenas fazendo um gesto, levantando a mão após um belo apelo do pastor. Mas recebeu de verdade no coração, busca ao Senhor, tem uma experiência com Ele e O deixa transformar a sua vida diariamente.

A primeira coisa que eu pude identificar no texto de Gálatas como necessária para fazermos diferença é ser crucificado com Cristo. Precisamos morrer para nossa própria vontade e nossos sonhos e vivermos para Deus, conforme a vontade Dele! Paulo disse "não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus..." Ou seja, nossa velha natureza, a partir do momento em que nos entregamos de fato para Cristo, deve ser crucificada, deve morrer, e a nossa nova vida em Cristo deve estar baseada na fé em Jesus.

Além disso, Deus requer de nós dedicação exclusiva, tempo integral! Não dá para ser crente em uma parte do dia ou da semana e na outra ser incrédulo! Um cristão verdadeiro é cristão a todo momento. Isso não significa trabalhar muito na igreja ou ter muitos compromissos "cristãos". Significa que aonde eu for, estarei levando Cristo, pois Ele vive em mim. Não importa se estou na igreja ou no trabalho, meu comportamento deverá ser o mesmo. Então, é preciso que Cristo cresça de tal forma em mim, que tudo que eu falar, pensar ou fizer seja conforme a Sua vontade. Precisamos de fato iluminar e salgar todos os lugares em que colocarmos os nossos pés, a começar na nossa casa.

"Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. "Mateus 5:13 a 16

O desejo de Cristo é esse, que a nossa luz resplandeça e que todos vejam as nossas boas obras e glorifiquem a Deus. Jesus disse que ninguém acende uma luz e a esconde. Então, não podemos esconder a luz de Deus que há em nós. É preciso resplandecer. Eu pude identificar também no texto de Gálatas três desses itens fundamentais para que a nossa luz resplandeça: fé, abdicação e amor.

- Fé. Sem fé é impossível agradar a Deus. É pela fé que recebemos Jesus como nosso Salvador. É pela fé que morremos para o mundo a fim de vivermos para Deus. Pois a fé em Cristo nos dá certeza da vida eterna, nos dá esperança. Precisamos crer!

- Abdicação. Sem desistirmos de viver por nós mesmos jamais seremos de Cristo. Jamais faremos diferença. É preciso entregar completamente o nosso caminho ao Senhor. É preciso negar a nós mesmos, carregar a nossa cruz e seguir a Cristo. "Em seguida dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, esse a salvará.." (Lucas 9:23 e 24) É preciso dizer de todo coração: "Senhor, não quero viver por mim mesmo, não quero fazer nada por mim mesmo, toma-me em Tuas mãos, me guia pelo Teu caminho, venha viver em mim"!

- Amor. O amor por Cristo é fundamental, sem amor nada que fizermos em nome Dele se aproveitará e até a nossa vida será vazia de sentido. Esse é o maior mandamento: amar a Deus sobre todas as coisas. Quando realmente amamos a Deus, desejamos ardentemente estar com Ele orando ou lendo a Palavra. O amor é o combustível que nos conduz a Deus. Em segundo lugar, o amor ao próximo é também fundamental na vida de um verdadeiro cristão. Já que tudo que Cristo fez nessa terra foi por amor, nós que dizemos ser seus discípulos temos obrigatoriamente que imitá-lo amando a todos como ele amou.

Esses são somente alguns dos ingredientes que precisamos ter para fazer diferença como cristãos verdadeiros onde estivermos.

Com tudo o que falamos até agora: ser luz e sal da terra, sermos crucificados com Cristo, ter fé, amor e abdicação... você pode estar pensando: "é muito difícil fazer diferença, olha quantas características eu preciso ter! Jamais vou conseguir ser assim!" Mas a parte boa dessa história toda é que nós não precisamos fazer um esforço gigantesco para conseguirmos ser assim, essa obra não é nossa, não é pelas nossas próprias forças. A diferença quem faz é o Espírito Santo. É a Sua presença em nossas vidas que produz em nós mudança, que nos faz ser sal e luz. O Espírito é quem nos diferencia.

Existem "cristãos" que são uma benção na igreja, mas em casa tratam mal a família, não demonstram amor, ou no trabalho não dão o menor testemunho. Infelizmente são muitos os casos de cristãos desse tipo. Isso acontece porque eles ainda não se deixaram ser transformados pelo Espírito Santo. Provavelmente não estão buscando a Deus como deveriam. Pois o Espírito só age em nós quando O buscamos. Ele é muito educado e não faz algo em nossas vidas se não O convidarmos.

Mas ainda bem que existem também cristãos exemplares, são pessoas que onde chegam, seja no trabalho, seja na igreja ou em casa, são as mesmas pessoas, pessoas que demonstram amor, que são testemunhos vivos de Cristo. Esses cristãos são exemplares porque dão lugar para o Espírito Santo agir em suas vidas.

Então, podemos ver que fazer diferença não é algo difícil, é um processo natural a partir do momento que você de fato decide buscar a Deus, lendo a Palavra, absorvendo cada um dos ensinamentos de Jesus, dando lugar ao Espírito Santo. É preciso ter a mente repleta da Palavra de Deus, pois como vamos imitá-lo se não o conhecermos? Se quisermos mesmo fazer diferença, precisamos ler a Bíblia com dedicação e procurar dia a dia aplicar o que temos aprendido nela. É fundamental orar sem cessar, está em todo tempo com a mente ligada em Deus. Se fizermos isso naturalmente vamos estar dando lugar para o Espírito Santo agir em nós produzindo todos aqueles frutos: "...o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito." (Gálatas 5:22 a 25)

Então, a obra é feita pelo Espírito. O papel que nos cabe é só buscar a Deus! O restante, que é a parte mais difícil, o Espírito de Deus fará em nós. Só precisamos buscar, buscar e buscar. E tem coisa melhor nesse mundo do que buscar a Deus? É tão bom sentir a presença Dele em nossas vidas e sermos guiados por Ele! Vamos andar no Espírito! Não só quando estivermos na igreja, mas em todo momento de nossas vidas, vamos andar no Espírito e nos deixar ser guiados por Ele.

Que tipo de cristão você e eu temos sido? Temos vivido de fato aquilo que Cristo ensinou ou temos vivido conforme o que a nossa carne quer? Temos buscado realmente a Deus? Temos dedicado tempo de qualidade à leitura da Palavra? E a oração? Só seremos bons servos quando conhecermos o que agrada e o que não agrada o nosso Senhor. Faça uma auto-avaliação nesse momento a respeito da sua vida com Deus.

http://marciomenezesleitao.blogspot.com/

Militar Cristão || Estudos Bíblicos | Apaixonados por Jesus: Síndrome de uma Geração Genérica





FALA SÉRIO! CLIC NO LINK ABAIXO E ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE AMAR E SE APAIXONAR POR JESUS.

Militar Cristão || Estudos Bíblicos | Apaixonados por Jesus: Síndrome de uma Geração Genérica

DONS HOJE? LÍNGUAS





Os dons espirituais, são poderes ou graças que o Espírito Santo confere aos servos de Deus para a edificação da igreja (Hb 2.4 e 1Pe 4.10). A manifestação dos dons na vida do crente é a confirmação do “Batismo do Espírito Santo”. Os dons são objetos de predições no Antigo Testamento, em Isaias 35.4-6 (“Digam aos desanimados: “Não tenham medo; animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar, ele vem para castigar os nossos inimigos.” Então os cegos verão, e os surdos ouvirão; os aleijados pularão e dançarão, e os mudos cantarão de alegria. Pois fontes brotarão no deserto, e rios correrão pelas terras secas.) e em Joel 2.28,29 (“E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias.”).
Eles são de diferentes espécies (“Existem tipos diferentes de dons espirituais, mas é um só e o mesmo Espírito quem dá esses dons. Existem maneiras diferentes de servir, mas o Senhor que servimos é o mesmo. Há diferentes habilidades para realizar o trabalho, mas é o mesmo Deus quem dá a cada um a habilidade para fazê-lo.” 1Co 12.4-6).
Paulo enumera alguns (“...tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé; se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria”. Rm 12.6-8 e “Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las... Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis.” 1Co 12.8-10; 14.1), mas, o Espírito Santo é livre e não se restringe à relação deixada pelo apóstolo; novas formas de ações surgem no decorrer da história do povo eleito.

O Senhor Jesus, possuía os dons e os usava para a edificação da multidão que O seguia (“Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós.” Mt 12.28), este exemplo precisa ser observado pelos servos que foram agraciados, os talentos espirituais não são para a glória do homem, sim, para a edificação do Reino de Deus, através da manifestação do poder e autoridade.

A primeira referência do derramamento do Espírito sobre a igreja está em At 2.1-4 (“Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa.”), é o Pentecostes; neste dia o dom do Espírito Santo permitiu a todos os apóstolos falarem em outras línguas (idiomas), sendo entendidos por pessoas de diferentes países

É inadmissível a rejeição do Batismo no Espírito Santo, bem como, os dons. A Palavra é clara na explanação, não deixando margens para dúvidas. Afirmar que os dons do Espírito ficaram restritos ao Pentecostes é heresia, esta tese contraria todas as cartas Paulinas, pois, foram escritas em datas posteriores ao Pentecostes. A conversão de Paulo aconteceu por volta do ano 37 dC, sete anos após a descida do Espírito Santo no Pentecostes (30 dC).

O Dom de Línguas:
Os dons são diversos e todos eles úteis à edificação da igreja. O dom de línguas é visto por algumas denominações como único sinal do “Batismo no Espírito”, (se não falas em línguas, não és batizado!) é um entendimento errôneo, sem base bíblica. O principal texto usado para comprovar esta tese é o que descreve o Pentecostes, no entanto, as línguas ali faladas não foram estranhas ou de anjos, sim, idiomas regionais. O falar em línguas em algumas vidas realmente é a confirmação do enchimento com o Espírito, mas, não é possível generalizar.

O Batismo do Espírito só é possível em vidas que cultivam a santidade (“Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.” 2 Co 7.1). A condição de santos é impostas a todos que querem viver na presença do Senhor, estes estão habilitados a receberem os dons reservados, não especificamente línguas. As vidas que produzem os frutos da carne (Gl 5.19-21), estão em pecado, afastadas de Deus e incapacitadas de serem usadas pelo Espírito Santos, se falam em línguas, profetizam, etc. provavelmente são movidas pelo espírito de engano.

a) Línguas: Sinal da graça de Deus (At 10.44 e 19.6)
É possível contemplar a graça de Deus na vida do homem de diversas formas, quando vemos alguém dobrado diante do Trono louvando em línguas é maravilhoso, edifica a vida de todos e com certeza sobe como “aroma agradável” às narinas do Pai. O dom de línguas é a forma mais pura de louvor e adoração, pois, é o próprio Espírito que se apresenta diante do Eterno Rei.

b) Línguas: Não é o dom mais importante (1Co 12.4-11 e 1Co 14)
Paulo, escrevendo aos de Corinto, afirma: “Dou graças a Deus, porque falo em outras línguas mais do que todos vós.” Estas palavras testificam a profunda comunhão e intimidade com o Espírito, no entanto, ele não exaltou este dom, pelo contrário, procurou doutrinar a igreja no uso correto, afirmando que o falar em línguas é para edificação pessoal. A descrever os dons por importância, situou o de línguas entre os menores.
Não há motivos ou fundamentos para que esta realidade seja invertida em nossos dias.

c) Línguas: Não é sinal de Batismo (At 2.1-13 , 1 Co 14 e 1 Co 12.4-11)
É comum entre os pentecostais a afirmação: Só é batizado no Espírito se falar em línguas!
Não há textos na Bíblia taxativos sobre esta questão, os usados para justificar esta tese não são suficientemente claros, a principal base para esta afirmação é o relato do Pentecostes (At 2.8-11), mas, se observado mais detidamente, conclui-se que não foram línguas estranhas ou de anjos, sim, idiomas, eram homens de diversas nações que encontravam-se reunidos ali.
Há no meio pentecostal, igrejas que exigem como prova ou confirmação do Batismo no Espírito, o falar em línguas, esta obrigação tem produzido situações constrangedoras em muitos.
Imagine: Uma vida santa, pura e reta, porém, não agraciado com o dom de línguas, sim com outro dom.
Será sempre visto como alguém que não tem verdadeiramente o Espírito.
Outra situação: Alguém que tenha uma vida fora dos padrões de Deus.
Levado pela sagacidade, decora algumas expressões e começa a repeti-las, provavelmente será visto por todos como cheio do Espírito, porém, o que opera em tais vida com certeza é o espírito de engano. Não esqueçam jamais, o Senhor não usa vasos quebrados ou imundos! É necessário viver em santidade, para ser instrumento do Senhor.

d) Línguas: Na igreja com ordem (1Co 14.27-33)
As tradições existentes dentro das igrejas possuem profundas raízes, forte o suficiente para contestar os ensinamentos bíblicos. Com relação ao dom de línguas, vê-se que em muitos “arraiais” as orientações do Apostolo Paulo não são observadas corretamente. As tradições estão em primeiro lugar. Falar línguas não faz o homem santo como muitos pensam. Viver a Vontade de Deus, esta sim, faz o homem ser Santo. O uso do dom de línguas na igreja é objeto de extensa orientação, cuidadosamente descrita, exatamente para que os erros hoje comuns não prevalecessem. É preciso ler a Palavra e deixar que o Espírito de Deus a imprima no coração, como regra de fé e prática.

Infelizmente, constata-se que a zelosa palavra do Apostolo não é observada como digna de crédito e uma espécie de desordem, toma lugar no culto.
É evidente que o culto deve ser alegre, expressão de amor e gratidão ao Eterno, mas, algumas determinações deixadas pelo próprio Deus não podem ser desconsideradas.
Vivemos os últimos tempos, são dias nos quais o Espírito está sendo derramado de uma forma jamais vista em toda a história da humanidade, mas, para tomar parte neste mover é preciso conhecer o Senhor. Santidade e pureza, são condições que habilita-nos a sermos instrumentos úteis nas mãos do Deus Vivo. Sejamos pois, santos!
O verdadeiro servo, o homem cheio do Espírito, deixa-se levar pelo mover real, procurando observar as determinações de Deus para o bom andamento da igreja.
Eu, creio e aceito os dons sem exceções. Inclusive, a igreja à qual sou membro, e totalmente direcionada pelo Espírito de Deus que através de seus profetas (usados em profecias, visão, sonhos, etc.) determina a forma do agir.

Elias R. de Oliveira

ORAI SEM CESSAR!!!


O que significa orar sem cessar?



MAS, AFINAL O QUE É SIGNIFICA ORAR SEM CESSAR?

Resposta: O comando de Paulo em 1 Tessalonicenses 5:17: “Orai sem cessar” pode ser bastante confuso. Obviamente, não pode significar que devemos estar com uma postura de cabeças baixas e olhos fechados o dia todo. Paulo não está se referindo a falar sem parar, mas uma atitude de consciência da presença de Deus e de render a Ele tudo o que fazemos, o tempo todo. Todo momento que estamos acordados deve ser vivido com a consciência de que Deus está conosco e está ativamente envolvido em nossos pensamentos e ações.

Quando nossos pensamentos se voltam à preocupação, medo, desencorajamento e ira, devemos conscientemente e rapidamente tornar todo pensamento em oração e toda oração em ação de graças. Em sua carta aos Filipenses, Paulo nos comanda a não mais sermos ansiosos, mas pelo contrário: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças” (4:6). Ele ensinou os crentes de Colossos a perseverarem “na oração, vigiando com ações de graças” (Colossenses 4:2). Paulo exortou os crentes da igreja de Éfeso a enxergarem oração como uma arma para ser usada em batalhas espirituais (Efésios 6:18). O famoso pregador do século 19, Charles Spurgeon, descreveu a vida de oração de um Cristão ao dizer: “Como os cavaleiros da antiguidade, sempre em batalha, nem sempre em seus cavalos avançando com suas lanças contra o seu adversário para fazê-lo cair do cavalo, mas sempre usando as armas que podiam alcançar.... Aqueles cavaleiros deprimidos geralmente dormiam em suas armaduras; então, até mesmo quando dormimos, ainda sim devemos estar no espírito de oração, para que se por acaso acordarmos de noite, ainda estaremos com Deus”.

Durante o percorrer do dia, oração deve ser a nossa primeira resposta a toda situação atemorizante, a todo pensamento ansioso, a toda tarefa indesejada que Deus comanda. John MacArthur adverte que a falta de oração vai fazer com que paremos de depender da graça de Deus e passemos a depender de nós mesmos. Orar sem cessar é, em essência, dependência da comunhão com o Pai.

Para os Cristãos, oração é como respiração. Você não tem que pensar para respirar porque a atmosfera exerce pressão nos seus pulmões e o força a respirar. Por isso é mais difícil prender a respiração do que respirar. Semelhantemente, quando nascemos de novo e passamos a fazer parte da família de Deus, entramos em uma atmosfera espiritual onde a presença e graça de Deus exercem pressão, ou influência, nas nossas vidas. Oração é a resposta normal a essa pressão. Como crentes, temos todos entrado na atmosfera divina para respirar o ar da oração. Só então podemos sobreviver na escuridão desse mundo.

Infelizmente, muitos crentes prendem sua respiração espiritual por muito tempo, achando que breve momentos com Deus são suficientes para sobreviverem. No entanto, tanta restrição do influxo espiritual é causada por desejos pecaminosos. O fato é que todo crente deve estar continuamente na presença de Deus e constantemente respirando Suas verdades para serem completamente funcionais.

Porque fazemos parte de uma sociedade livre e próspera, é mais fácil para os Cristãos se sentirem seguros ao presumir – ao invés de depender – da graça de Deus. Muitos crentes ficam satisfeitos com as bençãos físicas e têm pouco desejo por bençãos espirituais. Ao se tornarem tão dependentes dos seus recursos físicos, eles acham que pouco precisam dos recursos espirituais. Quando programas, métodos e dinheiro produzem resultados impressionantes, há uma inclinação para confundir sucesso humano com benção divina. Cristãos podem na verdade se comportar como humanistas, vivendo como se Deus não fosse necessário.Quando isso acontece, desejo ardente por Deus e necessidade de Sua ajuda vão estar faltando, assim como o Seu poder. Por causa desse grande – e comum – perigo, Paulo encorajou os Cristãos a orar “em todo tempo” (Efésios 6:18) e a perseverar na oração (Colossenses 4:2). Oração contínua, persistente e incessante é uma parte fundamental da vida Cristã que tem sua origem na dependência em Deus.

LIBERTANDO OS CATIVOS.



"O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos..."


"Se a vossa justiça não superar em muito a dos escribas e fariseus, nunca entrareis no reino de Deus" (Mt 5:22)

Esta afirmação de jesus resume bem tudo o que você irá ler neste texto. O que segue abaixo é minha resposta a uma pergunta que foi enviada no formspring durante esta semana e que eu julguei válida para edificar um pouco a fé dos que caminham no evangelho.

O que diferencia um cristão de um religioso, se não o fato de que o cristão interpreta a bíblia de uma forma doce e suave e o religioso de forma radical e fria?


Como os termos "cristão" e "religioso" podem significar coisas diferentes pra cada um, devido aos confusos ensinos que temos por ai, para responder esta pergunta preciso deixar claro o que eles significam pra mim quando leio a mesma.

Quando eu falar de cristão me referirei ao servo sincero de Deus q caminha segundo o evangelho, em amor e fé, que pode ser ou não membro de um grupo religioso, mas que tem em jesus a sua inspiração pra vida. Quando falar de religioso me referirei a qualquer um q viva num grupo religioso qualquer e q pode ser ou não um cristão nominal.

Entendendo isso eu digo que existem muitas diferenças entre o cristão e o religioso, e são tantas diferenças que melhor seria listar as semelhanças, posto que sinto que TALVEZ seja uma só: O fato de ambos usarem a mesma bíblia, caso o religioso seja oriundo do cristianismo institucional.

O cristão não lê a bíblia de forma doce e emotiva, pois o evangelho não é uma fuga da realidade, nem um romance utópico. O evangelho tem o poder de mudar vidas e nos fazer encara a vida como ela é, mas sem perder a paz e a esperança, mas os religiosos não lêem a bíblia de forma radical e fria, eles lêem tudo na vida assim!

o cristão vive pra Cristo e o religioso para a religião
o cristão busca simplicidade, o religioso é megalomaníaco
o cristão é humilde, o religioso soberbo
o cristão busca perdão, o religioso premiação

o cristão reverencia a Deus, o religioso tem medo dele
o cristão é livre pra viver, o religioso é escravo da religião
o cristão quer o bem de todos, o religioso anseia pela tragédia dos seus opositores religiosos
o cristão não se julga merecedor de nada, o religioso se sente o preferido de Deus

o cristão recebe tudo com alegria, o religioso é cobiçoso
o cristão é sincero em sua fé, o religioso é hipocritamente dogmático
o cristão deixa Deus protege-lo, o religioso vira defensor de Deus
o cristão busca a paz, o religioso só faz a guerra

o cristão exerce misericórdia, o religioso é implacável
o cristão abraça o diferente o religioso o chuta
o cristão não se nota, o religioso se faz perceber
o cristão agradece a Deus por aceita-lo, o religioso acha q Deus não vive sem ele

o cristão crê q Deus alcança a todos, o religioso acha q Deus só vai aonde sua religião chega
o cristão sabe que nada sabe, o religioso se sente o dono da verdade
o cristão faz da sua vida um culto, o religioso faz do culto a sua vida
o cristão se torna templo vivo de Deus, o religioso edifica templos de pedra pra Deus

o cristão oferta sua vida em amor pra Deus, o religioso oferta 10% de seus bens em barganha com Deus
o cristão confia na salvação pela graça de Deus, o religioso tenta a todo custo se salvar por si mesmo
o cristão faz de Deus sua justiça, o religioso é cheio de justiça própria
o cristão se guia pelo amor, o religioso pela moral e ética

o cristão sabe q somos filhos de Deus, o religioso apenas os que com ele vão pro templo
o cristão entende adoração como atitude, o religioso como musica
o cristão busca equilíbrio e moderação, o religioso extremismo e fundamentalismo
o cristão não ergue dogmas, o religioso sem eles morre

o cristão não se mete na vida dos outros, o religioso se faz gestor da vida alheia
o cristão faz amigos o religioso prosélitos
o cristão anda em qualquer lugar, o religioso só em terras santas
o cristão descansa em Deus o religioso nunca se cansa de se cansar com a religião

o cristão esta sempre amadurecendo, o religioso sempre pensa de forma infantil
o cristão resolve seus problemas, o religioso leva para os lideres religiosos
o cristão quer melhorias pra sociedade, o religioso quer privilégios pra seu grupo
o cristão vota com consciência, o religioso com segundas intenções

o cristão deixa Deus o usar, o religioso tenta usar a Deus
o cristão respeita as pessoas , o religioso as julga
o cristão busca a verdade, o religioso se faz dono dela
o cristão anseia por luz interior, o religioso quer brilhar para os outros

o cristão liberta a mente das pessoas, o religioso as escraviza
o cristão é único, o religioso é clonado
o cristão vive pela fé, o religioso por supostas garantias
o cristão ama a jesus, o religioso tem pavor do inferno

o cristão se preocupa com o q Deus pensa, o religioso com a mídia e a sociedade
o cristão é nova criatura, o religioso tenta ser sem se deixar tornar
o cristão sempre renova sua mente, o religioso é parado no tempo
o cristão é uma metamorfose ambulante, o religioso é uma estátua de gesso

o cristão adora em espírito e em verdade, o religioso em templos e cultos
o cristão vê Cristo com salvação, o religioso vê a religião como salvação
o cristão tem jesus como caminho, o religioso tem a religião como chão da vida
o cristão se permite experimentar a vida e reflete sobre ela, o religioso ama cartilhas comportamentais

o cristão pensa e se deleita na sabedoria, o religioso processa dados e se deleita em decorar textos
o cristão fala palavras de vida, o religioso textos e catequeses previamente memorizados
o cristão respeita seu espaço, o religioso te perturba as 7 da manha de domingo
o cristão discerne as coisas boas pra ele, o religioso tem o desgosto como santidade

o cristão ama a luz, o religioso faz das trevas sua luz
o cristão vê tudo com puros olhos, mas pro religioso nada é puro
o cristão não imagina a vida sem Cristo, o religioso sem as tradições religiosas
o cristão ama a Deus por Deus, o religioso se o amar é por medo ou barganha...SE!!!!

Poderia enumerar mais infindáveis diferenças, mas para encerrar digo que o cristão ama a Cristo, mas o religioso ama a religião!

Eu não vivo a religião pois nela os homens tentam fazer aquilo que jesus já fez por nos: agradar a Deus! Nela os homens esquecem que se Deus os aceita, por que não aceitaria todo mundo? A religião mata mas o espírito do evangelho traz vida, e em Cristo jesus, nossa vida pode ser chamada de vida e não apenas de mera existência.

Amados a minha intensão em momento nehum é desmerescer qualquer que seja a religião, mas alertar aos irmãos em cristo os "VERDADEIROS CRISTÃOS" do perigo iminente de se tornar um MERO religioso (PRATICANTE DE UMA RELIGIÃO) e acabar amando muito mais as tradições impostas pelas mesmas do que o próprio SENHOR JESUS,como muitos acabam fazendo mesmo até sem perceber, ppois satan ás é sutil e tem usado a RFELIGIÃO para afastar o homem do seu verdadeiro alvo JESUS CRISTO.

Receba meu carinho e oração, e fica com Deus, aquele que te quer como filho e amigo e não como escravo apavorado.


Extraído do site "VENTO SOPRA"

LIBERTANDO DAS CORRENTES QUE ESCRAVISAM O RELACIONAMENTO



porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram quebradas por ele, e os grilhões, despedaçados. E ninguém podia subjugá-lo. Andava sempre, de noite e de dia, clamando por entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras. Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou,” (Mc 5:4-6)

Em Marcos 5 :1-20 encontramos um homem que estava terrivelmente possuído por um espírito imundo. Ele se cortava com pedras, e nenhum homem tinha forças para contê-lo. Arrebentava as cadeias que o prendiam e quebrava os grilhões em pedaços. Morava nas sepulturas e as pessoas não ousavam passar por tal lugar. Muitos homens estão em sepulturas como: Casa de Bingo, de Prostituição, Bares e danceterias, etc. O Senhor porém expulsou o espírito imundo daquele homem, que quis então segui-Lo, mas o Senhor lhe disse: “Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez, e como teve compaixão de ti” (verso 19). A primeira coisa que o Senhor ordenou àquele homem foi volta para sua família.

Este endemoninhado não podia viver em sua casa, mas habitava somente nas sepulturas. Uma sepultura é um lugar para os mortos, portanto esta pessoa que estava viva habitava no lugar para os mortos. Quando o Senhor ordenou que os espíritos imundos saíssem daquele homem, eles “entraram nos porcos; e a manada, que era cerca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram” (verso 13). O que aquele homem suportava do poder demoníaco foi insuportável para os dois mil porcos. Não é de se admirar que ele se cortasse com pedras, pois quem pode cair nas mãos de demônios e não se ferir a si mesmo ou a seu conjugê?

Quando você recebe graça, deve deixar que a sua família, os seus vizinhos e os seus parentes saibam que você agora é uma pessoa salva. Conte-lhes quão grandes coisas o Senhor tem feito por você e de que forma veio a crer n’Ele.

Não deixe que demônios acorrentem o seu relacionamento através de brigas ou sepulturas. Seja livre! Cristo veio para te libertar e te salvar. Peça para o Senhor te livrar da sepultura onde vive e volte para o relacionamento saudável com sua família.

"SE, POIS,O FILHO VOS LIBERTAR, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES..."
JOÃO 8:36

terça-feira, 24 de agosto de 2010

LIDERANÇA O TAREFA ÁRDUA!!




“A capacidade pouco vale sem a oportunidade”

Parafraseando Napoleão, consultora fala sobre os desafios diários do líder em manter a equipe motivada, apesar das próprias pressões e angústias diárias da liderança Nunca se falou tanto sobre a importância do trabalho em equipe como agora. A procura por indivíduos que tenham habilidades para trabalhar em conjunto é cada vez maior, sendo apontada como uma competência essencial. Equipe não é somente o conjunto de pessoas que atuam juntas num determinado projeto, cada qual na sua função. O significado é mais profundo: a ideia é que cada integrante saiba qual é a sua parte no grupo, mas que leve em consideração o todo, valorizando o processo inteiro e colaborando com ideias e sugestões. E o resultado da meta estabelecida, seja num projeto empresarial, num grupo voluntário ou numa sala de aula, não é mérito somente do líder. É mérito de todos!

Faz parte do ser humano o sentimento de pertencer, integrar algo maior que ele próprio e assumir um ideal comum. Portanto, cada integrante de uma equipe precisa ter consciência de que seu trabalho é importante para seu grupo e se sentir valioso para ele. Trata-se de uma sensação de comunidade em que todos se conhecem, se encaixam, se sentem seguros e amadurecem. Manter uma equipe coesa, no entanto, não é tarefa das mais fáceis. Afinal, trata-se de lidar com seres humanos e saber conciliar suas diferenças.

Tomemos como exemplo o corpo humano. É uma perfeita equipe! Cada órgão tem o seu funcionamento, mas se um deles apresenta algum problema, todo o organismo se estrutura para funcionar da melhor forma possível, tentando minimizar a situação e se esforçando para encontrar um caminho para solucioná-la. Equipe é isso. Ela tem um líder natural, mas também tem que ter tripulantes e não passageiros. Os passageiros apenas ficam encostados à janela do avião, esperando a aterrissagem. Já os tripulantes colaboram para o sucesso da aterrissagem, porque cada um tem a sua função também. E todas elas são peças fundamentais para que esse avião possa decolar e aterrissar.

O dia-a-dia nos toma tanto tempo que corremos o risco de deixar passar chances únicas em nossas vidas. Temos que ser e não esperar ser, ou seja, as pessoas têm que ser dispostas, principalmente para discutir diferentes assuntos. Além disso, é necessário que cada um tenha também flexibilidade, capacidade de tratar as informações racionalmente e emocionalmente.

Emocionalmente porque todos nós teremos que aprender daqui para frente, a liderar e sermos liderados por dois princípios: o masculino (como sempre foi) e o feminino, que vem se destacando nas relações interpessoais, principalmente, no trabalho em equipe e na importância da intuição nos negócios. Isso habilita a pessoa a aceitar críticas honestas e opiniões conflitantes, ou seja, dá mais jogo de cintura e flexibilidade para receber e dar feedback. Equipes que encorajam esse tipo de prática vão aproveitar ao máximo as habilidades individuais de seus membros. E se quisermos que as nossas equipes sejam melhores e cumpram os seus objetivos, cada integrante deve se preparar para ser, individualmente, o melhor.

Mas, há um fator extremamente importante também e que poucos discutem. Como é a vida de um líder diante disso? O líder, o chefe, o supervisor, enfim, aquele que estiver no comando do negócio ou da ação, geralmente não é visto como alguém que também tem fraquezas, medos, incertezas e que tem em suas mãos o destino de cada membro da equipe e dos negócios. Muitas vezes ele é visto como o tirano, como aquele que tem problemas em casa, o que não sabe se relacionar com o resto do mundo, o intransigente, o mal-amado, o egoísta, o marionete da empresa.

No fundo, ele é como qualquer ser humano, e ainda tem seu pescoço à disposição da empresa, caso a equipe não consiga atingir suas metas. Viver sob este tipo de pressão, diariamente, não é nada fácil, e se ainda tem que motivar, controlar e solucionar até problemas de relacionamento dentro de uma equipe, imagine como é o comportamento dessa pessoa.

Você que é líder, veja um pouco mais sobre o que é ser líder e perceba as oportunidades, pois como diria Napoleão Bonaparte: “A capacidade pouco vale sem a oportunidade!”

- Mantenha-se sempre receptivo à mudança. Tratá-la como sua inimiga o fará fracassar.

- Mantenha seus colaboradores envolvidos com as mudanças, tanto quanto você estiver. Elas podem ser vencidas com muito trabalho e inteligência, desde que todos estejam juntos.

- Encare sua realidade, seus desafios e problemas. Só assim é possível virar o jogo.

- Gerencie menos. Assim você delega tarefas, instaura a confiança e o respeito ao trabalho dos outros e terá tempo para se dedicar aos assuntos mais importantes.

• O bom humor e a educação são fundamentais para qualquer ambiente organizacional. Isso proporciona um ambiente leve, produtivo e criativo.

• Estimule a criatividade e abra caminho para receber ideias, sugestões e críticas. Isso é crucial para o futuro dos negócios.

• Faça elogios, reconheça o bom desempenho dos membros de sua equipe. Assim a equipe se tornará mais motivada, unida e comprometida com os desafios e resultados.

• Não tema contrariar o senso comum. Decisões ousadas, que sejam baseadas na realidade da empresa, mercado ou negócios, são o caminho para o sucesso.

• Trate bem as pessoas e dê oportunidade para que sejam ouvidas e se sintam dignas e pertencentes à empresa. Dessa maneira você multiplicará líderes!

• Um líder deve ser humilde. Só assim ele terá chances de ser um bom líder.

Leila Navarro (Conferencista e Especialista Comportamental. É colaboradora acadêmica na ESADE Business School, na Espanha e autora de 13 livros - www.leilanavarro.com.br e www.leilanavarro.com.br/blog )

A LEPRA DE NAAMÃ..



"PARA CURAR A NOSSA LEPRA QUE É O PECADO PRECISAMOS MERGULHAR DE CABEÇA NO RIO DA VIDA QUE É JESUS... NÃO APENAS SETE VEZES MAS A VIDA INTEIRA."

II Reis 5:01-19

V01. Naamã tinha um cargo um pouco elevado, confiavam nele uma certa liderança. Com o exercito do rei da Asiria, ele comandava e era respeitado, devido ter sido bem sucedido em algumas batalhas. Mas Naamã ficou leproso, e não podia trabalhar, liderar e nem vencer as batalhas porque os leprosos da época tinha que se afastar das pessoas isto deixou ele triste, creio eu, que talvez ele tivesse esperança em ser feliz, vencer, pois nesta época a lepra não tinha cura (na medicina). V02. As tropas de Naamã quando atacaram Israel levaram cativa uma menina que passou a ser escrava da esposa de Naamã, mas ele nem sabia que aquela criança seria um canal de Deus para transformar toda a sua vida. Acredito, que aquela menina, tinha projetos para o futuro, sonhos, queria constituir família, etc… Mas foi raptada pelas tropas de Naamã teve que viver em outra cidade longe de seus pais, de seus irmãos, de seus amigos, ter que viver em outros costumes, ouvir, comer, vestir e obedecer. Passar por coisas que talvez ela nunca imaginava, acontecer um dia.

Podemos observar que esta menina passava por algo que nós jamais queríamos passar algum dia, embora aquilo tudo tivesse um propósito, pois em Deus nada é pôr acaso, tudo tem um propósito. Ela talvez passasse pôr muitas criticas, devido a sua condição de serva (escrava) “Um servo não recebe favor, mas ordens”. Ela devia obediência, pois os escravos tinham que obedecer senão eram executados. Mas vemos aqui esta menina era uma escrava não fazia o que queria não ouvia o que queria. Talvez dormia em uma cama não tão confortável como a tua, morava longe de seus pais, vivia em outros costumes mas ela foi luz e fez a diferença naquela família, naquele ambiente. Muitas vezes nos passamos por pequenas dificuldades, algumas perseguições e talvez nem chegue aos pés da que esta menina passou, e então chutamos o balde, nos estressamos, e a família queremos abandonar, se é amigo queremos nos afastar, se é trabalho queremos pedir demissão se é na célula com o nossos discípulos ou nosso líder (pastor ou líder de célula) queremos sair da igreja, ou rede. Mas nós estamos neste lugar porque Deus permitiu, e Ele quer que sejamos luz ali, como esta menina, pois ela estava sendo uma luz ali; Deus quer que sejamos luz em nossa casa, na nossa célula, no trabalho e em todos os lugares que formos.

V03 Apesar de tudo que estava passando, ou sofrendo, ela ajudou Naamã. Falou para a esposa dele que existia um profeta em samaria que poderia cura-lo. A menina poderia dizer que Naamã estava sofrendo de lepra porque tinha raptado-a e Deus estava castigando-o, mas não, ela o ajudou Naamã deu credito naquilo que ela tinha falado para sua esposa, e então foi até o profeta.

V4 Como Naamã estava de baixo da autoridade, ele foi conversar com o seu senhor (o rei) para pedir a benção.

V5,6 O rei o abençoou, e escreveu uma carta ao rei de Israel pedindo-lhe que o curasse, pois rei da Síria achava que era alguns rei, ou líder que poderiam curar Naamã. Não sabendo que a cura não esta em nosso líder ou pastor, mas sim em Jesus.

V7 O rei de Israel indignou-se, pois pediram-lhe algo impossível que era curar Naamã. Nem tudo é obrigado a fazermos, isto é algumas pessoas ou lideres acham que somos obrigados a fazer tudo, mas existem coisas que só Deus pode fazer, não somos nós que vamos curar e sim Deus. Através de um canal que pode ser eu ou você. A mudança para país não está nas mãos do presidente mas em nossas orações a Deus.

V8 Aqui vemos Elizeu ele não era desses 007 ele anunciava que Deus agia através de sua vida, mostrava para as pessoas que ele fazia a diferença em Deus e que ele era um lider (um profeta). Elizeu pediu ao rei que envia se o homem a ele, pois saberia da existência de um profeta ali em Israel, precisamos mostrar e fazer a diferença para que as pessoas vejam que somos de Deus, Elizeu não só ficou na palavra mas teve atitude de homem de Deus devemos ter atitudes não só palavras.

V9 Naamã foi com seu servo até a casa de Elizeu, pois buscava a cura, e então foi no lugar certo, procurou em alguém de Deus.

V10 Elizeu mandou um dos seus mensageiros a Naamã, para dizer o que deveria ser feito. Então Elizeu disse. “Vá e lave-se sete vezes no rio Jordão; sua pele será restaurada e você ficará purificado.” Deus cura da maneira dele e não da nossa.

V11 Naamã ficou indignado, porque não aconteceu do jeito que ele queria que fosse. Muitas vezes nós ficamos indignados, porque. Deus não faz do jeito que queremos. Queremos muitas vezes que o pastor ou lider imponha a mão sobre nós e que ore e a unção caia sobre nós, pois desejamos viajar na unção, a nossa cura não está na unção e sim em Deus, não importa como a cura vai vir é do jeito de Deus. (Receba a unçãooo!!!)

V12 Naamã não gostou de Ter que mergulhar no rio Jordão, ele falava que existia rios bem melhores que o Jordão. ( O rio Jordão aqui representa Jesus em Isaias 53:2-3 onde nos fala que Jesus era desprezado pelas pessoas, e não possuía beleza, por isto era rejeitado) O rio Jordão é um rio sem beleza com águas um pouco sujas e por isto Naamã, disse que existia outros rios melhores que os rios de Israel. Outros lugares ou outros deuses podem ate parecer melhor que o caminho do Senhor Jesus, outros rios podem ter aparência bem melhor que o rio Jordão embora nenhum outro rio poderia curar Naamã só o Jordão.

V13 Os servos de Naamã intercederam por ele e convenceram lhe a ir até o Jordão e mergulhar sete vezes. Muitas das pessoas que estão no mundo Deus usa para nos ajudar.

V14 Naamã foi. Obedeceu o homem de Deus (Elizeu) e foi purificado e sua pele ficou como a de uma criança. A lepra aqui representa o pecado que deixava as pessoas afastadas da comunidade, a pessoa ficava cheia de feridas, com a pele toda deformada, toda sem aparência mas Naamã obedeceu a Elizeu mergulhou e ficou purificado de toda a lepra (pecado). Se nós não nos convertemos, e sermos como uma criança então não entraremos no Reino de Deus, pois uma criança é pura, amorosa e humilde. Temos que ser como elas, se quisermos entrar no Reino de Deus. A pele de Naamã tornou-se como a de uma criança, isto representa no Reino espiritual uma cura na alma. Jesus

Quer curar tanto na alma como no físico, então sejamos como uma criança.

V15 ao 18 Aqui nós vemos que Naamã foi curado e se converteu de seus caminhos de idolatria, de adoração a deuses estranhos. Creio eu que ele honrrou aquela menina, porque ela foi luz, pregou para aquela familia e Naamã ficou desejando a cura. Precisamos levar as pessoas a desejar a cura e procurar a Jesus serem como uma criança.

Mas irmãos mergulhem neste rio todos os dias, não só uma vez por ano, Naamã não mergulhou so uma, mas sete, que corresponde sete dias da semana, temos que mergulhar dia após dia e seremos purificados, seremos perfeitos como uma criança.

Autor: Roberto Silva do Canto

O PERFIL DO LÍDER CRISTÃO, SEGUNDO A EPÍSTOLA A TITO




Ao tomarmos o contexto de formação e luta por estabelecimento, que a igreja enfrentava na época da produção do texto, surgindo como crítica a uma religião forte e bem estabelecida na sociedade, como era então o judaísmo, podemos nos perguntar pelo motivo de haver tão grande semelhança com os problemas atuais da igreja e aqueles que Paulo já percebia e contra os quais advertia a Tito. Se hoje o cristianismo já se estabeleceu praticamente em todo o mundo, era de se esperar que já fosse algo fácil de ser entendido. Se não o é, causa preocupação, pois, não parecemos ter mais dois mil anos para, descobrindo o problema, reprogramar todo o cristianismo em direção à verdadeira verdade.
Paulo orienta Tito a ser modelo, a ser destemido e atrevido, mas de palavras sábias e poucas, porém graves, ou seja, incisivas, sem delongas ou medo de melindres. É o que parece que, Paulo, como legítimo instituidor da igreja que o era, ou se sentia, esperava dos líderes que deixava a estruturar as igrejas por onde passava. Russel Shedd[1] diz que o líder cristão é responsável pela escolha dos objetivos do grupo que lidera, em conformidade com a vontade de Deus, devendo observar a lei e o alvo dEle.
Paulo direciona Tito à luta contra determinadas posturas, bem como, prescreve já de antemão as características desejadas do “homem de Deus”. Podemos entender daí, que Paulo, entendendo-se como responsável pela expansão e sistematização do Evangelho, deixa claro que conhece a vontade de Deus, conhece o alvo de Deus e a lei de Deus. Mais que isso, ele propõe que a vontade de Deus é que o homem obedeça à lei, não a lei formal e engessada do judaísmo, mas a lei suprema do amor, que determina o alvo de Deus, que não podemos entender ser outro, senão a redenção e a libertação de toda a humanidade da situação de alienação em que ela vive, em relação ao seu estado original e desejável.
Assim sendo, o que Paulo espera de Tito e dos líderes que este recebeu a incumbência de preparar, nada mais é que, sejam todos observadores desses três princípios que Shedd define como fundamentais na pessoa do líder: a vida dos líderes deve ser marcada por um profundo senso do chamado de Deus para servir outros. Eles devem estar sintonizados então, com o alvo de Deus; o líder deve ainda, discernir entre a vontade de Deus e a sua própria, evitando assim, o risco iminente de fazer parte dos tipos contra os quais Paulo adverte a Tito, a saber, os que afirmam conhecer a Deus, mas negam-no com seus atos (1:16); enfim, o líder precisa estar em sintonia com a lei de Deus, ou seja, precisa ser praticante da lei do amor, que é a que nos restou, segundo o próprio Paulo em 1Co.13:13.
O líder que cristão que entende que a vontade de Deus está na lei de Deus, a qual determina o alvo de Deus, esse ensinará a seus liderados a buscar na vontade de Deus a lei do amor, cujo alvo é a libertação.

Tanto Paulo quanto Tito, pelo que se pode perceber na carta, já tinham como certo, assim como o temos hoje, que o povo não está naturalmente apto a peencher os requisitos esperados de um observador da lei de Deus, nem mesmo das leis humanas. Os próprios líderes da época, não diferentemente dos de hoje, tinham que ser escolhidos a dedo, face à carência de valores morais adequados, já existente, assim como hoje. Alí já se encontravam os famigerados exploradores da boa fé das pessoas, com o intuito único de angariar “lucro ilícito” pela propagação de ensinamentos falsos e diversos do verdadeiro Evangelho. As advertências que Paulo faz a Tito, são para que cale tais vozes, através da repreensão dos seus possíveis ouvintes, para não serem levados por tais ensinamentos e doutrinas criados por homens “desviados da verdade”.

Como entraremos nós nesta luta contra a natureza enganosa dos nossos próprios corações? Como calar os que desviam os incautos? Como praticar as claras instruções de Paulo a Tito nos dias de hoje? Eis o desafio do teólogo, do líder, de cada crente que se sente chamado a proclamar o Evangelho do Reino de Deus.

FONTE: Teologia e Psicanálise

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

CULTO J.A " JOVENS ADORADORES " AGORA NO DIA 21/08/2010.


OLÁ! IRMÃOS A PAZ.

NO PRÓXIMO SÁBADO A MOCIDADE DE NOSSA IGREJA ESTARÁ REALIZANDO UM ANIMADÍSSIMO CULTO DE A LOUVOR E ADORAÇÃO AO NOSSO DEUS CONTAMOS COM SUA PRESENÇA, AFINAL "HORA VEM E A HORA É QUE OS VERDADEIROS ADORADORES O ADORARÃO EM ESPÍRITO E EM VERDADE!!" OH! GLÓRIA!!! AI..AI..AI..!! JÁ ESTOU SENTINDO O PODER AQUI ANTES DO CULTO COMEÇAR!!


UJAC

UNIÃO DE JOVENS ADORADORES DE CONSOLAÇÃO

IGREJA ASS. DE DEUS EM CONSOLAÇÃO
DIRIGENTE: Pb. FABES DELA COSTA VASCONCELOS

A QUALIDADE DE NOSSO LOUVOR





Precisamos fazer o melhor para Deus, mas quais são os parâmetros que usaremos para avaliar o que é o melhor? Nossas opiniões sobre qualidade no louvor podem variar muito em função do nosso gosto musical ou da nossa capacidade de avaliação técnica.

Muitas vezes usamos tais critérios para selecionar o que vamos cantar nos nossos cultos. Buscamos a sofisticação no que se refere ao equipamento, aos instrumentos e aos arranjos vocais. Mas… o que o Senhor está buscando? Aqueles que o louvam e o adoram em Espírito e em verdade. A qualidade técnica é boa e desejável, mas não está em primeiro plano.

Caim e Abel apresentaram diferentes ofertas ao Senhor, mas o que foi decisivo para ambos foi o que traziam dentro de si. Enquanto examinamos o som e a voz, o Senhor sonda os corações. O ideal é que possamos unir qualidade espiritual e qualidade técnica, cantando e tocando com arte para o Senhor (Salmo 33.3). Precisamos, porém, ter consciência dos aspectos essenciais do verdadeiro louvor: um coração sincero e puro diante do Senhor.


Jesus disse que da boca das criancinhas vem o perfeito louvor (Mt.21.16). Por quê? Elas são puras e sinceras. Imagine a alegria de um homem, quando ouve seu filhinho pronunciando pela primeira vez: “papai”, sem melodia, sem instrumentos, mas com pureza. Aquele momento se torna inesquecível.
Mas, como podemos ter um coração puro se já não somos crianças e já cometemos tantos pecados? Se confessarmos os nossos pecados, o Senhor nos perdoa e nos purifica por meio do sangue de Jesus (cf. I João 1.7,9).
Antes de entrar no santuário para louvar ao Senhor, o sacerdote precisava se purificar. Isto se dava através do sacrifício de animais e pela água da pia de bronze (Êx.30.17-21; Hb.5.3). Ainda hoje, antes de louvarmos ao Senhor, precisamos pedir que ele nos perdoe, que ele nos limpe e que possamos, como crianças diante do Pai, oferecer a ele um louvor puro, sincero e agradável.

“Tendo pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos abriu através do véu…” (Hb.10.19-20).

Creditos site: Viva a vida com Jesus

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A RECEITA PARA AQUECER CORAÇÕES GELADOS...


BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

" EU VOS BATIZO COM AGUÁ PORÉM HÁ UM QUE BATIZA COM FOGO! O ESPÍRITO SANTO""


“É Ele que vos batizará no Espírito Santo e no fogo” (Mt 3,11)… Esta promessa vai ter seu cumprimento, externo e visível ao mesmo tempo, no dia de Pentecostes: “Então apareceram línguas como de fogo. (…) Todos ficaram
repletos do Espírito Santo” (At 2,3-4).
Igualmente a palavra de Jesus: “Eu vim para atear fogo sobre a terra” (Lc 12,49), refere-se ao dom do Espírito, ou ao menos o inclui. Quanto a Paulo, também ele, implicitamente compara o Espírito ao fogo, recomendando que não se deve “apagar”
o Espírito (cf. 1Ts 5,19).

Para descobrir o que é que a Revelação quis nos dizer com isto, devemos ver o que o fogo simboliza na Bíblia. Vamos então descobrir que o fogo tem múltiplos significados, alguns positivos, outros negativos. O fogo ilumina (como no caso da coluna de fogo, no Êxodo), aquece, inflama, devora os inimigos, punirá por toda a eternidade os ímpios.

Mas, entre todos esses significados, há um que se destaca e predomina sobre os outros: o fogo purifica. Também a água simboliza muitas vezes a purificação, mas com uma diferença importante que a própria Bíblia enfatiza: “…o ouro, a prata, o ferro, o estanho e o chumbo, tudo o que pode resistir ao fogo, deveis passar pelo fogo para que seja purificado. (…) O que não resistir ao fogo, fareis passar na água lustral” (Nm 31,22-23).

O fogo é o símbolo de uma purificação mais profunda, radical. A água purifica por fora, o fogo também por dentro. Canta o salmista: “Examina-me, Senhor, e submete-me à prova, purifica no fogo meus rins e coração” (Sl 26,2). As coisas preciosas – o ouro, no âmbito material, a fé no espiritual – são provadas no fogo (cf. 1Pd 1,7)…

A esta luz se deve compreender também a definição de Deus como um “fogo devorador”. A sua santidade e simplicidade não toleram mistura alguma, e põem a nu todo o mal e o devoram. Somente quem afasta de si o mal “poderá agüentar um fogo devorador” (cf. Is 33,14s). em certo sentido, o título de “fogo” limita-se a explicitar o adjetivo de “Santo” que acompanha o nome “Espírito”. O Espírito é fogo porque é Santo…

Em Pentecostes – escreve Cirilo de Jerusalém – os apóstolos receberam “o fogo que queima os espinhos dos pecados e dá esplendor à alma”…

Um antigo responsório que se recitava no Ofício de Pentecostes diz: “Sobreveio um fogo divino, que não queima, mas ilumina, não consome, mas brilha; encontrou os corações dos discípulos como receptáculos puros e distribuiu entre eles os seus dons e carismas”…

Resumindo esta tradição sobre o fogo de Pentecostes, dotado do poder de criar e destruir, um grande poeta moderno escreve: “A pomba desce, fendendo os ares, com chama incandescente de terror, e as línguas declaram que a única esperança (ou desespero) está na escolha entre queimar ou queimar, ser remidos do fogo pelo Fogo”.

Nós “escolhemos” passar pelo fogo que redime para não sofrer um dia o fogo do juízo que destrói…

A partir deste momento, o Espírito começa a agir como um fogo, não mais porém como fogo que purifica e refunde, mas como fogo que aquece e inflama… A Liturgia resgata esse ensinamento quando nos faz dizer, na Missa de Pentecostes: “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor”, e ainda, na Seqüência: “Aquece o que está frio”…

Santo Efrém Sírio cantou profunda e poeticamente esta prerrogativa do Espírito de aquecer, fecundar e derreter o gelo do pecado, que faz a alma ficar rígida de frio: “Com o calor, tudo amadurece; / graças ao Espírito, tudo é santificado: / símbolo evidente! / O calor derrete o gelo dos corpos: / o mesmo faz o Espírito com a impureza dos corações. / Ao primeiro calor, saltam os bezerrinhos na primavera; / assim também os discípulos, quando o Espírito desceu sobre eles. / O calor rompe os troncos do inverno que mantêm flores e frutos prisioneiros: graças ao Espírito Santo, / quebra-se o jugo do maligno, / que impede à graça desabrochar. / O calor desperta o seio da terra adormecida: / o mesmo faz o Espírito Santo com a Igreja”.

Também para João da Cruz, são dois os efeitos da Chama viva de amor: ela purifica a alma e lhe infunde força, vivacidade e ardor por Deus. Não se contenta em purificar-nos do pecado, mas prolonga a sua ação em nós até nos fazer “fervorosos no Espírito” (Rm 12,11). Comporta-se como o fogo quando se apega à lenha úmida: primeiro o expurga, arrancando-lhe com barulho todas as impurezas, depois o inflama progressivamente, até que se torne toda incandescente e ela mesma se transforme em fogo.

Concretamente, isto quer dizer que o Espírito Santo nos preserva de cair na tibieza e, se por acaso já tivermos caído na tibieza ou estivermos caindo, livra-nos dela. Da tibieza não se pode sair sem uma intervenção do Espírito Santo, intervenção nova, decisiva. Podemos vê-lo na vida dos apóstolos. Antes de Pentecostes, eram pessoas tíbias. Não eram capazes de vigiar uma hora, discutiam sempre quem seria o maior, ficavam espantados diante de qualquer ameaça. Mas, que diferença depois que sobre eles vieram pairar as línguas de fogo. A partir daquele momento, tornaram-se a viva imagem do zelo, do fervor e da coragem. Fervorosos no pregar, no louvar a Deus, no fundar e organizar as Igrejas e, enfim, no sacrificar a vida por Cristo…

Pouco adianta dizer: é preciso aplicar à doença da tibieza o remédio do fervor! É como dizer a um doente que o remédio para o seu mal é a saúde, ignorando que justamente este é o seu problema: a falta de saúde. Não, o remédio para a tibieza não é o fervor, mas é o Espírito Santo. O fervor é o contrário da tibieza, não é o remédio para ela.

Com isto há uma esperança também para nós. Se nos parece diagnosticar em nós os sintomas deste “mal obscuro” da vida espiritual – a tibieza – se descobrimos que estamos apagados, frios, apáticos, insatisfeitos com Deus e com nós mesmos, existe remédio, e é infalível: precisamos de um belo e santo Pentecostes! Com o auxílio da graça, é possível sair da tibieza. Houve grandes santos que, como eles mesmos o admitiram, se tornaram santos depois de um longo período de tibieza. É o que desejamos pedir ao Espírito Santo.
Fonte: Comunidade Shalom

CORAÇÕES GELADOS DOS ULTIMOS DIAS...




"E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará..."



Estou escrevendo este artigo porque tenho visto e ouvido falar de uma crescente frieza na igreja. Muitos que professam serem cristãos estão demonstrando um coração frio na maneira como tratam as outras pessoas. Acredito que a base para um coração frio é a rejeição da sã doutrina bíblica. Quando isso acontece, com o passar do tempo, o pecado e a contemporização entram na vida da pessoa. O resultado final é que o coração dela torna-se muito frio.

Este artigo explorará a questão sobre o aumento da frieza no coração das pessoas dentro da igreja nestes últimos dias. Os versos-chave que usaremos são estes:

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." [Mateus 24:9-12].

Vemos nessa passagem que haverá perseguição e ódio contra o povo de Deus. Os cristãos serão odiados e até assassinados neste mundo sem Deus.

Os problemas no mundo separam as ovelhas dos bodes. No texto referido, vemos que haverá aversão e traição contra os cristãos.

Nos últimos dias surgirão muitos falsos profetas. Homens ímpios aparecerão na igreja para pregar doutrinas heréticas. Infelizmente, muitos serão enganados e seguirão esses falsos profetas. As pessoas que serão enganadas são aquelas que não amam o suficiente a palavra de Deus e não a lêem diariamente.

Finalmente, temos o verso-chave (verso 12) para este artigo. Como resultado dos problemas no mundo, do falso ensino, dos falsos profetas e da enganação, o amor de muitos se esfriará. Isso significa que as pessoas ficarão com um coração frio. O verso 12 diz que a iniqüidade crescerá no mundo. Isso significa que o pecado estará em toda a parte e será socialmente aceito. A sociedade e as pessoas em geral amarão mais as trevas do que a luz. Como conseqüência, os corações ficarão duros e o amor esfriará. Isso pode ser observado no mundo e também na igreja. O mundo está com o coração tão duro que as pessoas matam bebês inocentes no útero materno sem sentir a menor dor de consciência. Em muitos países de 'primeiro mundo' é totalmente correto diante dos olhos da sociedade cometer esse assassínio. Os idosos e os doentes terminais estarão em breve na lista da morte. Se os bebês podem ser assassinados, então os doentes e os idosos devem começar a se preparar, pois serão os próximos. Os corações estão ficando muito frios e insensíveis. Os cristãos que vivem no mundo estão rodeados por todos os tipos de pecados e de perversidade. Alguns acabam se desviando e permitem que seus corações esfriem.

A Rejeição da Sã Doutrina

Por que há uma crescente frieza na igreja? A base para um coração frio é o coração que não ama a sã doutrina.

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." [2 Timóteo 4:3-4].

É hora de acordar, pois os dias da rejeição da sã doutrina estão sobre nós! Muitos que professam a fé cristã rejeitaram a verdade e a sã doutrina e preferem ouvir palavras suaves, que agradem aos seus ouvidos. Observe no verso 3 no texto referido que a concupiscência toma o controle da pessoa quando a sã doutrina é rejeitada. Quando a lascívia passa a controlar a vida da pessoa, o pecado entra em sua vida. Quando a pessoa afasta-se da sã doutrina volta-se para o pecado e para a contemporização e um dos frutos resultantes é a frieza no coração.

Permita-me dar um exemplo. Existe nos EUA um movimento chamado Promise Keepers que está promovendo abertamente a união com base em uma falsa religião baseada em obras e em sacramentos — o Catolicismo. Em vez de evangelizar os católicos perdidos, eles estão sendo tratados como irmãos em Cristo. A pedra fundamental do movimento Promise Keepers é a rejeição da sã doutrina. Os homens que participam do Promise Keepers vão aos encontros nesse Clube do Bolinha para cantar e ter comunhão uns com os outros. Como a doutrina não é uma preocupação, eles ficam bravos se alguém se atrever a se opor a esse "movimento de Deus"! Isso significa que os cristãos sinceros que vêem problemas com o Promise Keepers são malvistos em suas próprias igrejas. Como se recusam a participar nesse grande 'movimento de Deus', são tachados de criadores de divisões e sem-amor. Na verdade, o problema não está com aqueles que vêem os problemas, mas sim com aqueles que não têm Deus e que não amam a sã doutrina. Lembre-se que um coração frio e a rejeição da sã doutrina andam de mãos dadas.

Outro exemplo é o Reavivamento do Riso, também chamado de Unção do Riso, ou Bênção de Toronto. Já ouvi testemunhos de pessoas que tiveram esse movimento demoníaco em suas igrejas. O pastor e outras pessoas ficaram envolvidos. Existem pessoas cristãs, no entanto, que vêem o perigo desse movimento maligno e se atreveram a falar contra ele. Elas acham estranho e demoníaco quando as pessoas deitam-se no chão e começam a latir como cachorros, rugir como leão, rir descontroladamente, desmaiar ou ter convulsões, como se estivessem sob um ataque epiléptico. Como conseqüência das advertências, esses assim chamados cristãos amorosos no Reavivamento do Riso do inferno ofendem essas pessoas. Muitos cristãos ficaram feridos e foram forçados a deixar esse tipo de assembléia e a procurar outra igreja, após dez ou vinte anos de participação fiel. Esse tipo de coisa está acontecendo hoje e, novamente, a base é a rejeição da sã doutrina bíblica. Quando a sã doutrina é rejeitada, o coração torna-se frio e não aceita a repreensão.

Eis outro exemplo: Todos já ouvimos falar nos mestres da fé que ensinam a nomear e a reivindicar. Eles têm grandes nomes e grandes igrejas, aparecem na televisão regularmente e usam jóias caras. Os pastores da linha 'nomeie e reivindique' afirmam ter comunicação freqüente com Deus de alguma forma audível. Segundo eles, Deus lhes dá muitas instruções nas audiências pessoais que têm com o Todo-Poderoso. Infelizmente, o que Deus supostamente lhes diz não se adequa com sua palavra já revelada na Bíblia. Além disso, eles profetizam, supostamente da parte de Deus, mas essas profecias não se cumprem. Na verdade, são falsos profetas que não ouviram palavras de Deus, mas ouviram sim, a palavra do Diabo. Sabe qual é o teste de um verdadeiro profeta de Deus? A pessoa precisa estar 100% correta durante todo o tempo quando fala as palavras de Deus. A penalidade no Antigo Testamento para os falsos profetas era a morte. Atualmente, não matamos mais os falsos profetas, mas existem muitos deles por aí. Os seguidores dos falsos profetas preocupam-se com o falso ensino e com as falsas profecias? Querem saber se esses homens são falsos profetas de acordo com a Bíblia? A resposta é NÃO. Esses homens são enganadores e enganam a muitos! Quando um cristão que ama a Deus e a sã doutrina adverte, os seguidores do profeta geralmente ficam irados e respondem com ofensas. As pessoas de coração frio, que rejeitam a sã doutrina bíblica, ficam furiosas quando seu líder 'espiritual' é questionado ou tem seus ensinos comparados com os da Bíblia. Até ameaças de morte são feitas, como "Deus o destruirá por atacar seu ungido"... ou "Não fale mal de um ungido de Deus", etc. Para os falsos profetas, aqueles que amam e defendem a sã doutrina são considerados sem-amor e um câncer que causa divisões na igreja, e oram para que Deus os remova. Novamente, muitos cristãos verdadeiros têm sido feridos por essas pessoas de coração frio que amam os falsos profetas e seus falsos ensinos em vez de o Senhor Jesus Cristo. A pedra fundamental para o coração frio e sem-amor é a rejeição da sã doutrina.

Aqui está um exemplo de uma falsa profecia. Certa vez uma pessoa que afirma ter conversas freqüentes com Deus fez esta afirmação: Que em junho de 199X, Deus removeria todo o mal da terra. Todos os tipos de seguidores crédulos acreditaram nessa assim chamada Palavra de Deus anunciada por esse falso profeta. À medida que o dia se aproximava, as pessoas que acreditavam na falsa profecia ficaram muito animadas. No entanto, aquele dia veio e nada de extraordinário ocorreu. Para se justificar, os seguidores foram a um jornal e começaram a dizer que talvez aquilo tenha realmente acontecido, mas "simbolicamente"! Eles encontraram eventos no mundo e disseram: Aqui, Deus está arrancando o mal do mundo. A conclusão é que aquele homem fez uma falsa profecia extrabíblica que não se cumpriu. Na verdade, não poderia mesmo se cumprir porque contradizia o que Deus já revelou na Bíblia. Deus não arrancará todo o mal do mundo em certo dia, mas está no processo de remover a iniqüidade e o pecado. Ele só vai terminar esse processo no final do reino milenar, após o retorno de Jesus Cristo à terra. Aí então Deus criará novos céus e nova terra, livres da contaminação do pecado. Até lá, porém, o mal continuará a existir no mundo e realmente não importa o que um falso profeta diga.

O fato triste é... se as pessoas lessem suas Bíblias e tivessem um coração obediente e aberto à repreensão, o falso profeta que trouxe essa falsa profecia não teria prosperado. Entretanto, ele foi honrado na "televisão cristã" e muitos falaram sobre sua "palavra de profecia" com grande fervor e reverência, rejeitando e atacando todas as vozes que se atreveram a contradizer aquela 'profecia de Deus". Novamente, vemos a rejeição da sã doutrina bíblica levando a um coração frio.

O Amor a Deus

A conclusão final é que as pessoas que rejeitam a sã doutrina não amam a Deus.

"Se me amais, guardai meus mandamentos." [João 14:15].

Se eles amassem a Deus, guardariam seus mandamentos. Isso envolve ouvir a Palavra de Deus e obedecê-la; envolve também amar a sã doutrina e rejeitar a falsidade. Infelizmente, isso não acontece hoje. Em nome do amor, os falsos mestres recebem a permissão de pregar suas heresias e aquele que os desafiar é atacado como sendo causador de divisões, sem-amor e de coração duro.

"Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes. Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão." [Tito 1:9-10].

Somos instruídos a reter a sã doutrina e a defender a fé que está sob ataque dos falsos mestres que estão em busca das riquezas e da fama terreais.

Existem muitos faladores vãos e enganadores. Lembre-se que eles prosperarão e enganarão a muitos. Infelizmente, eles já fizeram um grande infiltração nas igrejas. Como as pessoas não amam a sã doutrina, os falsos mestres são aceitos e os corações ficam cada vez mais frios à medida que cresce também a iniqüidade no mundo.

"Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância." [Tito 1:11].

Para aqueles que amam a Deus precisamos continuar a falar como Deus nos manda. Nunca desista de falar contra aqueles que promovem o erro e a heresia na igreja. A motivação para os falsos mestres é o dinheiro. Eles querem dinheiro e não as coisas de Deus.

Para aqueles que amam a Deus e que amam a sã doutrina há um vínculo de unidade. Esse vínculo é automático, porque o Espírito Santo é o mesmo dentro de cada cristão genuíno. Infelizmente, existe muito joio espalhado entre o trigo; existem lobos entre as ovelhas.

"Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós; que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." [João 13:34-35].

Nestes dias finais, o amor de muitos está esfriando. O pecado cresceu tanto, até na igreja, que muitos desenvolveram um coração frio. No entanto, Deus ainda tem seu remanescente que o ama, que ama a sã doutrina e que ama os outros cristãos.

"Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus." [João 12:43].

Muitos hoje estão buscando o louvor dos homens. Entretanto, o verso referido diz que há um louvor de Deus. Aqueles que amam a Deus e o buscam em primeiro lugar receberão esse louvor. Contudo, há um preço a pagar. Quando você se levanta para se opor ao joio e aos falsos mestres, deixa de ser bem-recebido em alguns círculos. Talvez precise até mesmo procurar outra igreja, se a sua estiver totalmente entregue à contemporização doutrinária e não quiser ouvir a sã doutrina. Não deixe de freqüentar a igreja, pois somos instruídos a procurar uma boa igreja e sermos participantes. Entretanto, procure uma igreja que ponha a Bíblia em primeiro lugar. Nenhuma igreja é perfeita, mas você deve procurar uma que pelo menos esteja tentando caminhar com Deus.

Apostasia nos Últimos Dias

A Bíblia ensina que haverá uma grande apostasia nos últimos dias. Por outro lado, os falsos profetas estão todos dizendo que haverá um grande reavivamento. Em breve o Anticristo aparecerá (possivelmente após o Arrebatamento) e a atual apostasia e afastamento da doutrina está preparando o caminho para um sistema religioso mundial. Esse sistema será apóstata e contrário à sã doutrina. Acredito que será uma combinação de cristianismo com o islamismo. Portanto, quando você ouvir alguém falar sobre um grande reavivamento, acautele-se. A Bíblia diz que haverá uma grande apostasia nos últimos dias, não um grande reavivamento. O reavivamento das 'falsas religiões' será um grande movimento ecumênico que unirá todos os tipos de falsas religiões em uma só. Esse reavivamento não tem nada que ver com Deus... mas tem tudo que ver com o Anticristo.

Outra diferença interessante é que os cristãos genuínos estão se preparando para ir para o céu para estar com o Senhor. Por outro lado, o joio está se preparando para reinar na terra agora. O joio afirma que vai ganhar este mundo para Deus. Sim, o mundo será conquistado e ficará unido, mas não sob Deus... será sob o reinado do Anticristo. O cristão genuíno deve erguer os olhos para o céu e alegrar-se, sabendo que o dia da redenção está próximo. Continue testemunhando para os perdidos, obedecendo e servindo a Deus como ele deseja. Os últimos dias serão marcados por uma apostasia da sã doutrina bíblica. Juntamente com isso, haverá um aumento na frieza nos corações. O mundo não caminha para um grande reavivamento; ao contrário, caminha para uma grande apostasia.

"Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição." [2 Tessalonisences 2:3].

O verso acima diz que o aparecimento do Anticristo será precedido pela apostasia. As pessoas apostatarão da sã doutrina bíblica. A fé uma vez para sempre entregue aos santos será rejeitada e, em lugar dela, as fábulas e os mitos (o misticismo) serão aceitos. O caminho estreito da salvação SOMENTE por meio do Senhor Jesus Cristo será rejeitado. Em vez disso, um falso evangelho será aceito como parte dos ensinos da religião mundial apóstata. Isso ocorrerá imediatamente antes do aparecimento do Anticristo. Estamos vivendo nestes dias agora!!

Além disso, à medida que o povo se afastar da sã doutrina, o pecado crescerá na sociedade e na igreja. Conseqüentemente, o amor de muitos esfriará. Novamente, isso está acontecendo hoje. Muitas pessoas estão com seus corações frios e endurecidos.

Em breve a igreja (o corpo dos cristãos genuínos) será arrebatada para estar com o Senhor nos céus. Após o arrebatamento, muitas igrejas não perderão uma parte significativa de seus membros. Com a remoção do restritor, o Diabo estará livre para trazer o Anticristo ao poder. Durante o reinado do Anticristo toda a sã doutrina será rejeitada e a enganação prevalecerá. Muitos acreditarão nas enganações e, portanto, serão condenados para sempre. No entanto, durante esse tempo, Deus também salvará muitas pessoas; pois elas precisarão escolher se aceitam ou rejeitam a salvação que é encontrada somente no Senhor Jesus.

Conclusão

Mostramos que um coração duro e sem-amor caminha de mãos dadas com a rejeição da sã doutrina. Muitos que afirmam serem cristãos na verdade são pessoas de coração frio que não amam a sã doutrina. Elas soltam seu veneno contra aqueles que não abraçam seus erros e que as advertem sobre os perigos. Estamos também vivendo em dias de apostasia, não de reavivamento. Os falsos profetas estão dizendo que o 'reavivamento' ocorrerá, mas isso não é verdade. O mundo está caminhando para seus dias mais tenebrosos. Após o arrebatamento, o Anticristo estará livre para ascender ao poder; durante o reinado do Anticristo, Deus derramará terríveis juízos sobre os ímpios. À medida que o mundo avança no pecado e na apostasia, o amor de muitos esfriará. Haverá pessoas de coração frio dentro e fora das igrejas; essas pessoas rejeitam a sã doutrina e atacam e ofendem qualquer um que se oponha às enganações que elas acolheram.

Não se sinta desanimado se encontrar pessoas de coração frio na igreja. Lembre-se que sua fé deve estar firmada no Senhor Jesus Cristo e não nas outras pessoas. Continue fazendo aquilo que é certo e deseje ansiosamente o breve retorno do Senhor Jesus para levar sua igreja aos céus.

"E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." [Mateus 24:12].

Mesmo assim, vem logo Senhor Jesus.

VOCÊ É COMPOSITOR? ENTÃO VOCÊ É UM "ARTÍSTA" PORÉM O "ESPÍRITO SANTO" O VERDADEIRO AUTOR DE SUAS COMPOSIÇÕES...


A ARTE DE COMPOR.

Composição musical, provavelmente é a mais bela dentre as artes. Ela é a que mais expressa o sentimento humano em relação à Deus, à vida, às pessoas, etc

Além de ser uma arte, fruto do talento dado por Deus, constitui-se um dom especial para um fim determinado.

Invariavelmente, a composição está ligada a uma experiência pessoal. Quando se trata de um dom natural, o compositor consegue através da melodia e da letra transmitir com precisão e beleza, os sentimentos registrados em suas experiências.

Há um detalhe interessante a ser observado. Um fenômeno ocorre - em nosso meio - com pessoas que mesmo não tendo o "dom", são capazes de compor ainda que de maneira simples, aquilo que resulta de suas experiências com Deus, a propósito do que diz o Sl. 40:2-3: "…pôs um novo cântico na minha boca…", e o Sl 45:1: "…o meu coração ferve com palavras boas; falo do que tenho feito no tocante ao Rei: a minha língua é a pena de um destro escritor…"

Tal fenômeno em parte se explica pelo fato de que, segundo pesquisa, 90% das pessoas são musicalmente afinadas!
Analisando a questão dentro da realidade cristã, vamos notar que a história da Igreja tem sido escrita, o longo dos anos, através da música também e esse é o ponto no qual devemos nos deter.

Talvez seja interessante fazermos algumas perguntas. Por exemplo, o que torna a música cristã tão diferenciada? Como se explica sua explosão em escala mundial? E o surgimento de tanta gente talentosa ao redor do mundo, oferecendo uma música de qualidade? As respostas obteremos, observando princípios básicos que regem o mundo da música.


A INSPIRAÇÃO

Sem dúvida, a inspiração é um dos principais elementos no processo de composição. Sem ela, torna-se sem sentido qualquer trabalho musical. Costuma-se dizer que quando a música é inspirada, ela "gruda" na gente. No meio cristão, quando a música de fato é inspirada, somos profundamente marcados por ela. Quantos de nós não teve uma experiência em que Deus falou fortemente conosco e ali fomos tocados, ungidos, quem sabe até curados?
Minha vida e ministério, tem sido o fruto de cânticos que me marcaram profunda e definitivamente.

FONTE DE INSPIRAÇÃO

A inspiração procede de uma fonte. Todo compositor "bebe" de uma determinada fonte.
Eu não conheço fonte melhor e mais fidedigna além do Senhor e sua palavra.
Em Deut 31:19 Deus "instrui" a Moisés sobre a composição de um cântico que deveria ser um testemunho contra os filhos de Israel, para se lembrarem do Senhor e da sua aliança.

Para mim, essa passagem deixa claro o propósito divino com relação à música cristã: apresentar a vontade de Deus aos homens, para que se lembrem dele e da sua aliança.

Nesse caso vemos também a música como instrumento de comunicação divina aos homens. Note-se a responsabilidade de Moisés no sentido de ser fiel em transmitir o que recebera de Deus.

Nossos compositores precisam ganhar a consciência de que tem uma missão divina no exercício do seu dom, para o qual se requer total fidelidade. Por isso é preciso estar em ininterrupta sintonia com o Pai. Ele e sua palavra são fontes seguras para aqueles que receberam o dom de compor.

TRANSPIRAÇÃO

É um fator importante no processo de composição. Transpiração é fruto da observação dos fatos e circunstâncias que nos cercam. Davi nos oferece exemplos variados de como isso acontece em muito dos salmos que escreveu.

O salmo 23, é uma feliz combinação entre a inspiração e a transpiração. Ali, ele descreve sua relação com o Senhor representando um pastor e seu cuidado para com sua ovelha. A transpiração aqui foi aplicada com base no fato de que Davi era um pastor de ovelhas.

COERÊNCIA BÍBLICA

Gostaria de fazer uma pergunta. Nós compositores temos tido o cuidado com a biblicidade das nossas composições? O que se ouve nas rádios é biblicamente coerente? Existe diferença entre o que se compunha no passado, comparado às composições de hoje?
É importante sabermos que a composição não alinhada com as verdades bíblicas não tem nenhum sentido.

Nossos temas, letras e poesias têm de ser bíblicos. Sabe por que? Porque a música é um excelente instrumento de pregação do evangelho, e essa é uma boa razão de sermos coerentes com a Bíblia quanto as nossas composições.

JESUS, O TEMA DOS TEMAS

Falar de Jesus e transmitir seu amor é a missão mais sublime conferida aquele que é um discípulo. Como compositor não encontro tema mais empolgante para explorar do que Jesus. É o assunto mais importante da Bíblia.

O segredo de ser um compositor sempre inspirado, é ter conhecimento de Jesus e cultivar um relacionamento íntimo com o Senhor. O apóstolo Paulo disse que "nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento" Col 2:2-3



Adhemar de Campos
Fonte: Adorar.net

E A FOFOCA CAI...E DOENÇA VAI...E O DIABO SAI!!!



FOFOCAS,CALÚNIAS,DIFAMAÇÕES E MENTIRAS...


“Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente.” 1 Pd 3:10

O sentimento maior que deve existir em nossa vida é o amor a Deus (“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.” Mt 22.37). Quando O amamos verdadeiramente, somos constrangidos pelo Espírito Santo a uma vida de santidade e pureza, os frutos produzidos são dignos de honra e capaz de revelar ao próximo a comunhão que possuímos com o Eterno, nestas vidas está o prazer do Senhor; são abençoadas e bem-sucedidas, transbordante do poder de Deus, cheias de autoridade e capacitadas a pisarem sobre a cabeça do inimigo; são vitoriosas! De suas bocas procedem as palavras que edificam e abençoam.
Oh Senhor! Quão lamentável é enxergarmos dentro de muitas igrejas, que o amor já se apagou por completo nos corações; e, levados por toda sorte de desejos produzidos pela carne, tornaram-se frios e desprovidos de misericórdia, duros como a pedra. Com as palavras tocam no próximo promovendo a desarmonia. É o velho homem que renasce com muita força, repleto de antigos sentimentos que são comuns aos filhos das trevas. As conseqüências são as brechas abertas nos “muros” que protegem o povo de Deus, possibilitando a ação do inimigo.
Nesta mensagem quero abordar quatro aspectos do uso inconseqüente da língua, são eles:

1-Fofoca; 2- Calunia; 3- Difamação e 4- Mentira.

Devemos fazer uma profunda reflexão sobre como temos usado a língua, a usamos para bem ou para o mal? Se o uso não é bênção, necessitamos rever o nosso proceder e nos empenharmos num processo de mudança, com o fim de moldar nosso agir, tomando a forma do Senhor Jesus e imitando-O. A santidade deve envolver todo o ser, inclusive o falar.

1 - Fofoca / Mexerico (intriga, bisbilhotice).

Quão lamentável, mas este mal está dentro das igrejas, numa freqüência muito maior do que imaginamos. É o “disse que me disse”, que tem levados muitos a servirem aos propósitos maléficos, verdadeiros instrumentos do diabo. Queridos irmãos, vigie o vosso falar, para que não incorram no erro e sejam considerados por todos como fofoqueiros e indignos de confiança. Não fale mal dos irmãos e ou dos líderes. Esta prática é condenada pelo Senhor em Sua palavra, veja os textos abaixo.

Lv 19:16 “Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo teu próximo. Eu sou o SENHOR.”
Pv 11:13 “O mexeriqueiro descobre o segredo, mas o fiel de espírito o encobre.”
Pv 20:19 “O mexeriqueiro revela o segredo; portanto, não te metas com quem muito abre os lábios.”
1 Tm 6:20 “E tu... evitando os falatórios inúteis...”
2 Tm 2:16 “Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior...”
Tg 1.26 “Alguém está pensando que é religioso? Se não souber controlar a língua, a sua religião não vale nada, e ele está enganando a si mesmo.”

2 - Calúnia (Falsa imputação (a alguém) de um fato definido como crime. Mentira, falsidade, invenção.)

Meu Senhor! Infelizmente esta prática é relativamente comum dentro do arraial, frutificando a desarmonia e uma série de conseqüência, através das quais o corpo é enfraquecido e o inimigo exaltado. Povo de Deus é tempo de estarem vivendo em Espírito, e não permitam que as más ações encontrem terreno propício e finque raízes. Se tens alguma queixa contra outrem, seja espiritual e procure a pessoa, numa conversa franca e ungida resolva as pendências. Não permita que o diabo use da ocasião para afastá-lo da comunhão com o Eterno.

2Tm 3.1-3 “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas... desafeiçoados... caluniadores...”
Tt 3. 2 “Aconselhe que não falem mal de ninguém, mas que sejam calmos e pacíficos e tratem todos com educação.”
Sl 50. 20 “Estão sempre acusando os seus irmãos e espalhando calúnias a respeito deles.”

3 - Difamar (Tirar a boa fama ou o crédito a; desacreditar publicamente; infamar, detrair; Imputar a (alguém) um fato concreto e circunstanciado, ofensivo de sua reputação, conquanto não definido como crime. Falar mal; detrair)

O ato de difamar, lamentavelmente, é visível entre os crentes. A satisfação de muitos é observar a vida alheia e destacar os erros, é prazeroso para estes falar da vida do próximo. Falam do pastor, dos presbíteros, diáconos, dos irmãos mais simples, bem como, dos que são afortunados; falam também dos políticos, do patrão e muitos mais. Enfim, tudo é motivo para apontar e falar. Estes semeiam a discórdia entre irmãos e são dignos de condenação eterna.
Irmão tens queixa contra o pastor? Converse com ele, em muitos casos o problema está numa má interpretação de alguma ação; haja assim para com todos os irmãos. Pastores amados, não use o púlpito para tocar numa vida, se tens alguma queixa, sente-se com ela e converse como espirituais que devem ser.

2Tm 3.1-5 “Nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.”
Tg 4.11 “Meus irmãos, não falem mal uns dos outros.”1Pe 2.1 “Portanto, abandonem tudo o que é mau, toda mentira, fingimento, inveja e críticas injustas.”
Sl 101.5 “Destruirei aqueles que falam mal dos outros pelas costas...”
Pv 16:28 “O homem... difamador separa os maiores amigos.”

4 - Mentira (Afirmar coisa que sabe ser contrária à verdade)

O velho pecado da mentira está muito atuante entre os aqueles que se professam crentes em Deus. O diabo tem plantado a idéia que é muito mais fácil falar inverdades, a fazer uso da palavra reta. A sociedade atual tem a mentira como uma necessidade no dia-a-dia, nós como servos jamais devemos compactuar com esta visão distorcida implantada pelo diabo. Nossa palavra deve ser sempre verdadeira, esta condição se aplica em todos os aspectos da vida; seja profissional, pessoal e ou religioso. Há um conceito errôneo que a mentira tem tamanho, mas, para o povo de Deus seja qual for o tamanho, constitui-se em pecado, passível, portanto de condenação.
As advertências deixadas por Deus na Bíblia quanto a este pecado são claríssimas, portanto, injustificável o seu uso, veja:

Sl 34.13 “Então procurem não dizer coisas más e não contem mentiras.”
Sl 52:3 “Amas o mal antes que o bem; preferes mentir a falar retamente.”
Pv 14:5 “A testemunha verdadeira não mente, mas a falsa se desboca em mentiras.”
João 8:44 “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”
Ef 4:25 “Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros.”
1Pe 3.10 “Como dizem as Escrituras Sagradas: “Quem quiser gozar a vida e ter dias felizes não fale coisas más e não conte mentiras.”

Irmãos amados a finalidade desta mensagem não é acusar e tão pouco julgar, sim, um instrumento usado pelo Espírito Santo para falar a muitos corações que por inobservância dos preceitos bíblicos se deixa levar pelas coisas aparentes desta vida. Afinal, fomos resgatados das trevas para a luz, a fim de sermos servos puros e santos.

1Jo 3:8 “Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo.”


Elias R. de Oliveira

EXTRAÍDO DO SITE VIVOS.

OBS:"PESSOAS ITENLIGENTES NÃO DISCUTEM PESSOAS E SIM IDÉIAS..."

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA OBRA DO SENHOR?!!





I - INTRODUÇÃO

Produtividade: Visa através da técnica do aprimoramento da mão de obra, aumentar a produção.



1. Seria tudo isto modernismo?

Ao analisarmos esta busca pela produtividade e pela qualidade temos a sensação de que isto é fruto da modernidade, mas não é. A Palavra de Deus mostra ao longo da história de Gênesis a Apocalipse, uma busca total pela produtividade e uma cobrança do Senhor quanto a qualidade dos serviços que prestamos. A parábola dos talentos é uma prova do que agora afirmo. (Mt. 25.14-30)



2. Aplicaria isto à igreja de Jesus ?

O autor de Hebreus diz que Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Heb. 13.8), e daí para frente vamos analisar a obra do Senhor à luz da Sagrada Escritura e com certeza chegaremos à uma única conclusão, o que os grandes administradores em todo o tempo fizerem foi simplesmente por em prática maneiras e métodos empregados na Bíblia.

Seria conveniente que cada obreiro ou obreira, lesse este trabalho em total espírito de oração para que a palavra de Deus, que é viva e eficaz, cortante como espada de dois gumes, (Heb. 4.12) possa produzir em seu coração os frutos necessários.



3.Qualidade na obra do Senhor

"Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente." (Jr 48.10b)

Durante todo o processo da criação o Senhor ao terminar a sua obra, usava a expressão: "e viu o Senhor que era bom", (Gn. 1. ) No entanto ao fazer o homem viu o Senhor que a sua obra era muito boa (Gn. 1.31) estava aí a qualidade total.

No desejo de que a qualidade prosperasse Deus tomou, pois, ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar (Gn. 2.15), e com o intuito de maior qualidade, colocou ao seu lado uma companheira, que a Bíblia chama de auxiliadora idônea. (Gn. 2.18).

Infelizmente temos visto obreiros querendo fazer a obra sozinhos. Ficam fatigados, estressados, perdem o dia para descanso, e faz a obra de forma relapsa. É necessário buscar o auxílio do grande e bom Ajudador que foi prometido para ficar conosco para sempre (João 14.16).


II - A PRODUÇÃO

"…Vos designeis para que vades e deis frutos e o vosso fruto permaneça…" (João 15.16b)

Ora, nossa produção é dar fruto e a qualidade é que este fruto permaneça. Temos visto cultos mal dirigidos (folhas), sermões mal preparados e sem a unção do Espírito Santo. Pregadores preocupados com a igreja cheia, mas sem preocupação com a salvação das almas (folhas). Jesus não quer folhas, Jesus quer fruto. (Mt. 21.19)

Mas só há uma maneira de produzir, com eficiência e qualidade total, e esta forma de produção eficaz o mestre citou no capítulo 15 do Evangelho de João.



1. Igrejas com portas trancadas, Igrejas medrosas

"Trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos, com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhe: Paz seja convosco". (João 20.19)

Os discípulos logo após a ascensão do nosso Senhor aos céus, havia entre eles medo dos judeus, e apenas se reuniam a portas trancadas, era como muitas igrejas hoje que com grandes templos, embora as portas pareçam abertas, estão fechadas, porque seu líder está satisfeito com um número restrito de membros e com medo de não saber fazer a obra, medo de não saber falar, medo de ser argüido na evangelização e não saber responder. "eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos" (Mt. 28.20).


III - O SEGREDO DA QUALIDADE.

"Permanecei pois na cidade até que do alto sejais revestidos de poder". (Lucas 24.49)

Foi ao receber poder que a multidão dos que criam passou a ser um só coração e uma só alma (Atos 4.32). Por causa do poder do Espírito Santo o lugar onde os apóstolos reuniam para orar tremia (Atos 4.31), havia sinais e prodígios e os que mentiam para o Senhor caiam mortos. (Atos 5)

Hoje a igreja quer fazer a obra sem receber poder do alto, e o resultado tem sido fracasso total. Igrejas às vezes até cheias, mas de vidas derrotadas, pessoas que cantam bonito, e com sorriso falso nos lábios, verdadeiros sepulcros caiados. Igreja onde falta o poder do testemunho.


IV - A ESSÊNCIA DA QUALIDADE

A essência da produção dos obreiros é permanecer no Senhor, é coisa lá de cima (Col. 3.2) Falar sempre entre nós com salmos, hinos e cânticos espirituais e louvando de coração ao Senhor (Efésios 5.19). Quando isto acontece temos poder, e daremos fruto. Mas sem isto nada podemos fazer, e ficamos como que esmurrando o ar (I Cor. 9:26).

Quem permanece em Jesus trabalha com causa definida, com alvo e objetivos a serem atingidos, e empenha por alcançá-los.


V- O TEMPO E A PRODUTIVIDADE Efésios 5.16

O tempo passa rapidamente, e um minuto perdido não volta mais. É necessário ser objetivo, fazer bem feito, para não ter que fazer de novo. Paulo compreendendo esta situação advertiu: "Pregue, insista, quer seja oportuno, quer não…" (II Tm. 4.2)

Um obreiro afim de ganhar almas evangeliza no caminho para o trabalho, nos passeios em cada minuto aspira a salvação de salvas.

Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer aquele que o arregimentou (II Tm. 2.4).


VI - PRODUZIR LIBERDADE

No Antigo Testamento a ação libertadora de Deus, serve como referência a toda seqüência da vida cristã. O êxodo do Egito (a saída da servidão), Deus arranca seu povo da dura escravidão econômica, política, cultural e religiosa para o constituir povo de propriedade exclusiva, nação santa, sacerdócio real (I Pedro 2.9). Deus quer ser adorado por homens livres.

Nunca houve na face da terra, homens, estadistas famosos, ninguém tão preocupado com a liberdade do homem como o Senhor nosso Deus. No passado libertou seu povo Israel, e ao longo da história atuou de maneira à conservá-lo livre. Veio Jesus, e a liberdade deixou de ser do povo, para ser uma liberdade individual onde o Espírito Santo atua nos corações dos homens e os torna verdadeiramente livres. (Jo 8.32)


VII - DISCERNINDO A OBRA

"Porque os que se inclinam para a carne cogitam das cousas da carne, mas os que se inclinam para Espírito, das cousas do Espírito". (Rom. 8.5)

Na busca para produzir mais, com qualidade, deparamos com crentes descompromissados com a obra do Senhor, crentes que se dizem até batizados com Espírito Santo, mas andam na carne sem cogitar das cousas espirituais. Pode, alguém que tem o Espírito de Deus, não fazer a vontade de Deus? Sabes que terás que prestar contas a Deus por todos os teus atos? Vamos portanto, trabalhar na obra do Senhor com Qualidade.